Você sabe o que é turnover e a importância de reduzi-lo para qualquer companhia se estabelecer no mercado e aumentar seu lucro? Turnover é um índice utilizado para calcular a rotatividade dos colaboradores em uma empresa. 

Isto é, a quantidade de profissionais que entram e saem de uma companhia em determinado período de tempo, gerando, assim, a necessidade de substituição de mão de obra e gastos para uma nova contratação.

Hoje, o turnover é considerado um dos indicadores de desempenho mais importantes para uma organização. Isso porque uma taxa alta revela problemas a serem corrigidos e gera diversas consequências negativas para a empresa, como custos desnecessários e perda na produtividade.

Por outro lado, uma baixa taxa de rotatividade pode indicar que os gestores estão aplicando ótimas técnicas de gestão. Por isso, é importante saber como reduzir esta taxa para garantir os melhores resultados no médio e longo prazo.

Apesar deste conceito poder estar claro para os departamentos de RH das empresas, não é tão simples saber como otimizar a taxa de rotatividade e selecionar as melhores práticas para reduzi-lo. 

Para entender melhor o que é turnover e ficar por dentro de dicas e estratégias de sucesso para reduzi-lo, continue a leitura!

O que é turnover?

No meio empresarial, turnover é o índice que calcula a rotatividade dos colaboradores em uma companhia. Ou seja, quantas pessoas são demitidas ou pedem demissão em um determinado período de tempo e precisam ser substituídas por novos colaboradores.

É normal que toda empresa tenha um certo percentual de turnover. Isso pode gerar uma competição saudável e renovar o quadro de colaboradores da organização no médio e longo prazo. 

Porém, um alto índice de rotatividade indica que algo está errado e precisa ser corrigido, como uma cultura empresarial que não valoriza os funcionários ou uma média salarial abaixo do mercado, por exemplo.

Antes de começar a calcular este indicador, no entanto, é preciso lembrar que os colaboradores podem deixar uma empresa por diversos motivos.

Estas saídas afetam a empresa de diferentes maneiras, e podem ser separadas, inicialmente, em dois grupos:

Turnover voluntário

Turnover voluntário é quando o colaborador decide sair por conta própria. Nesta situação, é fundamental ter uma conversa com a pessoa que decidiu deixar a empresa para compreender bem os motivos. 

A razão pode ser uma melhor proposta da concorrência, por exemplo, ou insatisfação com algo na empresa. Se for esse o caso, podem ser necessários ajustes para melhorar a experiência dos funcionários e o clima no ambiente de trabalho.

Ao saber as motivações dos colaboradores que deixam a empresa por vontade própria, é possível traçar estratégias e realizar ações para eliminar as causas e reter os melhores talentos na sua equipe.

Turnover involuntário

Turnover involuntário é quando a empresa decide demitir o funcionário, seja por baixa performance, má conduta ou qualquer outra razão. 

Nesta situação, o custo do turnover é ainda maior, visto que a empresa precisa arcar com as despesas trabalhistas e todos os direitos que o funcionário possui nesses casos.

Por esta razão, toda decisão de demissão deve ser analisada pelo departamento de RH das empresas. Isso porque pode ser mais viável fazer com que o colaborador passe por um treinamento e melhore seu desempenho em vez de substituí-lo.

Como calcular o turnover?

Saiba como dar o primeiro passo para melhorar o desempenho da sua empresa.

Por tratar-se de um KPI (Key Performance Indicator, ou indicador-chave de desempenho), o turnover pode ser medido em um percentual. 

Este é o primeiro passo para saber se a sua empresa tem problemas nesta área e definir as melhores estratégias.

Como o cálculo é feito

Turnover (em %) = colaboradores que saíram da empresa / total de colaboradores no mesmo período x 100.

Assim, se uma empresa teve 100 funcionários durante um determinado ano, de janeiro a dezembro, mas foram constatadas 15 demissões, a rotatividade seria de 15%.

De acordo com os principais livros e artigos sobre o assunto, uma taxa acima de 5% já deve acender o sinal de alerta.

É bom lembrar que este cálculo deve ser feito em períodos de no mínimo um ano, a fim  de evitar possíveis distorções sazonais. 

A análise de períodos mais longos pode demonstrar como a empresa lida com a situação ao longo do tempo.

Quais são os problemas trazidos por uma alta rotatividade?

Não deixe a taxa de rotatividade de sua empresa aumentar.

As principais consequências negativas associadas a uma alta taxa de rotatividade são:

Perda de capital intelectual

O capital intelectual é a inteligência acumulada por meio da experiência ao longo dos anos de produção e gestão da sua empresa. 

Ao perder colaboradores, principalmente os mais capacitados e experientes, a inteligência de uma empresa não só é reduzida, como também é compartilhada com a concorrência.

Clima organizacional ruim

Não é agradável trabalhar em uma empresa na qual as pessoas são demitidas – ou se demitem – a todo momento. Isso afeta o clima organizacional de maneira negativa, gerando consequências como queda de produtividade e um turnover ainda maior.

Custos para a empresa

Demissões geram custos primários, secundários e terciários para as empresas. 

Custos primários 

São diretamente ligados às demissões, como valores de rescisão e novos processos de recrutamento, seleção e treinamento.

Custos secundários 

São relacionados às consequências das demissões, como a perda de produtividade e o acúmulo de funções de outros colaboradores, devido à ausência temporária daquele que deixou a empresa.

Custos terciários

Só são percebidos ao longo do tempo, como é o caso de queda de motivação, danos à imagem da empresa, menor qualidade dos produtos, perda de credibilidade, etc.

Perda de competitividade

As vagas em aberto podem prejudicar os processos internos e fazer com que os colaboradores não consigam ter total empenho no trabalho. Funcionários que proponham novas ideias para melhorar os resultados da empresa se torna uma realidade mais distante ainda.

Queda nas vendas

Principalmente em equipes comerciais, o impacto do turnover, com a perda dos colaboradores, pode significar a fuga de clientes importantes e uma considerável queda nas vendas

Muitos clientes se identificam mais com o vendedor do que com a própria empresa.

Dificuldade na gestão de pessoas

Alta rotatividade de colaboradores e vagas em aberto também afetam a gestão de pessoas de maneira significativa. 

Isso porque, em vez de elaborar estratégias para melhorar os resultados da empresa, a liderança precisa se desdobrar para resolver os problemas causados pelas demissões.

Quais são as principais causas do turnover?

Diversos fatores podem provocar a saída de colaboradores. Veja os mais frequentes:

  1. Melhores propostas da concorrência;
  2. Insatisfação com as atividades desenvolvidas;
  3. Salários inadequados;
  4. Falta de comunicação e conflitos interpessoais;
  5. Insatisfação com a liderança da empresa;
  6. Tratamento diferenciado dos colaboradores;
  7. Trabalho até a exaustão;
  8. Cultura organizacional tóxica;
  9. Inadequação entre o perfil do colaborador e as exigências da vaga.

Afinal, como reduzir o turnover?

Após saber o que é turnover e suas consequências, confira as melhores formas de reduzir este índice:

Contratações certeiras

Entrevistar e examinar candidatos com muito cuidado, garantindo que tenham as habilidades necessárias, mas também se encaixem com a cultura da empresa é fundamental.

Combinar competências técnicas e comportamentais é muito importante para a redução do turnover.

Política de benefícios para reter talentos

Manter talentos na empresa é essencial para reduzir a rotatividade.

Colaboradores bem tratados costumam ficar por mais tempo nas empresas, reduzindo a taxa de turnover.

Por isso, esteja sempre atento aos principais benefícios corporativos oferecidos pelo mercado e implemente os que mais atraem sua equipe.

Uma tendência mundial de sucesso são os benefícios flexíveis e digitais – como o iFood Refeição, o vale refeição do iFood -, que podem ser personalizados de acordo com as preferências e necessidades de cada colaborador. 

Aposte nessas inovações!

Cultura da empresa

A cultura da empresa reúne os seus valores, crenças e hábitos. Ou seja, é o que diferencia sua empresa das outras.

Dessa forma, uma cultura organizacional que se preocupe mais em cuidar do colaborador, colocando sua qualidade de vida e o impacto social criado pela empresa à frente do lucro, com certeza irá reduzir o índice de turnover.

Jornada de trabalho flexível

Muitos colaboradores costumam valorizar mais a qualidade de vida que o salário em si.

Oferecer home office, carga horária reduzida e flexível pode atrair os talentos da concorrência e manter sua equipe mais engajada.

Colaboradores motivados

Entenda o que motiva os seus colaboradores e utilize isso a favor da empresa. 

Para isso, é importante realizar conversas com sua equipe para definir quais as recompensas são mais atraentes e trariam melhores resultados.

Ambiente agradável

Trabalhar em um ambiente agradável e com maior liberdade aumenta a produtividade e a felicidade dos colaboradores. 

Para promover isso, invista na comunicação interna, com diversos canais para o diálogo, reveja a ergonomia dos móveis e as condições como umidade, temperatura, ruído etc. 

Reconhecimento

Crie uma cultura de reconhecimento na sua empresa e sempre reconheça todo trabalho bem feito. Simples elogios por e-mail já são uma forma de dar algum feedback positivo para sua equipe e evitar uma queda de turnover.

Plano de carreira

Os colaboradores querem saber até onde podem chegar e como fazer isso. Estabeleça planos de carreira desafiadores e claros, com metas definidas de performance, relacionadas ao tempo de empresa. 

Dividir as funções em júnior, pleno e sênior aumentam ainda mais as perspectivas de crescimento e o engajamento da equipe como um todo.

Liderança pelo exemplo

Não basta dizer, é preciso estar ao lado dos colaboradores e contribuir para alcançar os objetivos. 

Dê o exemplo em cada uma de suas ações, mostrando, com atitudes, o jeito certo de fazer as coisas. Profissionais que são inspirados por seus líderes ficam mais tempo nas empresas.

Quais estratégias de RH ajudam a diminuir o turnover?

Saiba qual o papel que o RH de uma empresa empenha para o turnover. 

Além de saber o que é turnover, é preciso ter uma estratégia clara para a contratação e a retenção de talentos na empresa. A ideia é construir a imagem de uma empresa empregadora e, para isso, algumas dicas são importantes:

Fique atento aos valores

É importante analisar os títulos e a experiência profissional dos candidatos, mas é preciso se assegurar, também, de que seus valores coincidam com os da empresa

Para isso, vale a pena realizar testes comportamentais, dinâmicas em grupo e até análises psicológicas com especialistas e verificação das redes sociais dos candidatos.

Utilize a tecnologia

A tecnologia pode otimizar cada uma das etapas da seleção, garantindo que mais candidatos participem e facilitando o processo de identificação dos perfis mais adequados a cada vaga.

As redes sociais, os portais de vagas e os programas de recrutamento e seleção de talentos são algumas das opções disponíveis. Assim se economiza tempo e excelentes resultados podem ser alcançados.

O segredo é valorizar e estar sempre atento

Viu como acompanhar a taxa de turnover da sua empresa é fundamental? Esteja sempre atento a este índice para descobrir possíveis problemas e rotas e corrigir na sua empresa.

Agora que você já sabe o que é turnover, que tal conferir os benefícios oferecidos pelo iFood para lhe ajudar a reter, motivar e reconhecer os talentos da sua empresa? Conheça agora nossa revolução dos benefícios corporativos!

Gostou? Compartilhe!

Por: Marilizi Gonçalves

Analista de Marketing de Conteúdo, copywriter, especialista em redação. Formação em Letras, cinéfila, apaixonada por ciências humanas, língua inglesa, marketing e fã de um bom cupom de desconto.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.