A inteligência emocional no trabalho é considerada a base para o desenvolvimento de grande parte das habilidades interpessoais, as quais corroboram para o sucesso e crescimento de qualquer profissional, independentemente da sua área de atuação.

No universo corporativo, normalmente são os conhecimentos técnicos que fazem com que os candidatos sejam contratados. Porém, são os problemas comportamentais e na atitude os maiores responsáveis por demissões.

Em grande parte, isso acontece pela incapacidade de funcionários manterem bons relacionamentos com os colegas e de lidarem com situações críticas e feedbacks negativos sobre os seus comportamentos.

O foco em inteligência emocional é tanto que no Brasil já existe uma agência dedicada somente a isso: a SBIE (Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional)

Além de trabalhar como uma espécie de regulamentadora moral para essa skill, a sociedade também oferece diversas dicas para o desenvolvimento dessa competência tão valiosa e apreciada pelos gestores e líderes de equipe.

Ao levarmos em consideração esses fatores, é possível perceber que o desenvolvimento da inteligência emocional no ambiente de trabalho pode vir a ser um grande diferencial na carreira, tanto para líderes quanto para os outros colaboradores.

Sabendo disso, criamos aqui um artigo com as melhores dicas sobre como desenvolver a inteligência emocional no mundo corporativo. 

Desse modo, não será tão difícil se destacar entre a concorrência do mercado. Para saber mais, continue acompanhando e conheça a importância da inteligência emocional!

O que é a inteligência emocional no trabalho?

Desenvolver inteligência emocional no trabalho possibilita que a rotina de atividades se torne mais tranquila.  

A psicologia define como inteligência emocional a “habilidade de administrar as emoções com o intuito de alcançar um determinado objetivo”. Sendo assim, é de extrema importância aprender a lidar com paranoias, medos e inseguranças, a fim de obter êxito não apenas na vida pessoal, mas também no ambiente de trabalho.

De forma geral, para desenvolver a inteligência emocional o indivíduo necessita não apenas reconhecer, mas também avaliar os seus próprios sentimentos. Além disso, é preciso saber como gerir emoções, tornando-se responsável pela sua própria motivação e desenvolvimento de relações interpessoais.

Toda a teoria entorno da IE (Inteligência Emocional) parece complexa, e de fato é, pois quanto melhor é o Quociente Emocional (QE), maior é responsabilidade de um indivíduo em relação ao outro e mais possibilidades ele tem de evoluir na carreira.

No dia a dia do universo corporativo os profissionais que trabalham com pessoas de baixa inteligência emocional, tem a responsabilidade de contornar possíveis descontroles, muitas vezes sendo considerados pouco empáticos. 

Portanto, atualmente, o controle emocional no trabalho tornou-se uma condição indispensável no planejamento de atividades empresariais, principalmente no que se refere a perfis de liderança, assim como atividades de gestão e organização.

Afinal, é apenas por meio dele que há a possibilidade dos profissionais desenvolverem cada vez mais as suas habilidades de trabalho em equipe, além de compreenderem a si mesmos e aos colegas. 

Com essas qualidades, os colaboradores aprendem a sempre se manterem motivados, o que resulta no alcance de resultados excepcionais para os negócios de forma geral e aumenta o lucro da companhia.

Qual a relação entre sucesso na carreira e inteligência emocional?

A falta de controle emocional no trabalho e as alterações repentinas de humor muitas vezes desencadeiam situações desconfortáveis e até mesmo constrangedoras. Essas, por sua vez, costumam alimentar fofocas e intrigas. Tudo isso gera constrangimentos e ruídos entre os colegas de trabalho. 

Assim, conhecer e trabalhar as próprias emoções, além de evitar acontecimentos deste tipo, pode acarretar em diversas vantagens para a carreira dos indivíduos.

A inteligência emocional no ambiente corporativo ajuda os profissionais a discernir os próprios sentimentos, assim como também as emoções dos demais colegas, os tornando capazes de ladear situações que poderiam ser prejudiciais ao seu desempenho e a equipe como um todo.

Relações desfavoráveis entre colegas de trabalho, o estresse diário, um feedback negativo e até mesmo um chefe insatisfeito e mal-humorado são fatores que geram o desequilíbrio emocional do funcionário e prejudicam todo o ambiente de trabalho.

Nessas situações, a melhor forma de reagir é tendo domínio sobre as emoções, mantendo a calma e procurando raciocinar, para então resolver essa situação da melhor forma possível. A teoria parece simples, porém, são nesses momentos que o colaborador prova as suas habilidades de controle emocional no trabalho e ganha pontos com o chefe.

A inteligência emocional em todos os ambientes corporativos

A IE faz parte de todo um equilíbrio, e diante de algumas ações permite ao indivíduo ser sensato e buscar a melhor solução para um determinado problema. 

Sendo assim, no mundo dos negócios, desenvolvê-la é uma soft skill que gera não apenas créditos com os gestores, mas pode ser um verdadeiro diferencial frente aos concorrentes.

A motivação para buscar o desenvolvimento do controle das emoções no ambiente de trabalho traz sabedoria nas tomadas de decisão. Gerando, assim, maior tranquilidade e discernimento para buscar sempre as melhores estratégias para liderar a sua equipe.

É válido lembrar que, justamente por ser uma competência comportamental, a inteligência emocional é requerida em todas as áreas de atuação. Afinal, sua estabilidade é útil em todo e qualquer ambiente de trabalho, independentemente da capacitação, idade ou experiência anterior do colaborador.

Como desenvolver a inteligência emocional no trabalho?

A inteligência emocional no trabalho auxilia a evitar o surgimento de grandes estresses que atrapalham a produtividade. 

Através da análise das atitudes é possível entender qual o impacto delas nas relações com as outras pessoas, estabelecendo mudanças sempre que esses resultados forem negativos.

Aprender a dominar as próprias emoções e controlar os impulsos antes de tomar decisões ou de se pronunciar quanto a assuntos importantes, é uma forma sábia de aperfeiçoar as habilidades de controle emocional no trabalho.

Abaixo temos algumas dicas que podem ajudar no desenvolvimento da inteligência emocional, confira.

1. Analise o seu próprio comportamento

A psicóloga Karina Schumann, da Universidade de Pittsburgh, especialista em mediação de conflitos, constatou em suas pesquisas que uma das principais dificuldades humanas é assumir erros. Afinal, essa atitude está diretamente ligada a autoestima e ao ego, emoções que quando exageradas, podem ser prejudiciais às relações humanas.

Sendo assim, é importante avaliar as suas próprias atitudes no decorrer do dia a dia. Ter autoconhecimento é primordial e um importante primeiro passo para o domínio do controle emocional.

Assim, analise como você lida com os seus sentimentos e com as situações que exigem um maior o controle sobre eles, principalmente em momentos de muita cobrança e stress pela entrega de algum documento importante.

2. Domine as emoções

Não permita que os seus sentimentos tenham domínio sobre você. É preciso deter as emoções na hora de tomar decisões impulsivas das quais possivelmente irá se arrepender.

Uma forma de manter a calma e o equilíbrio é criar o hábito de meditar no trabalho, bem como dar aquela pausa para o café em momentos de muito estresse.

3. Aprenda a lidar com emoções negativas 

Nem tudo sempre estará correto, pois a vida é feita de bons, mas também de maus momentos. 

Por isso, saber lidar com emoções negativas é primordial para que não se deixe abalar facilmente por elas. Aprender a conviver com o fracasso e as decepções de forma positiva, desenvolvendo a antifragilidade, é um bom passo para o desenvolvimento do controle emocional.

4. Aumente sua autoconfiança

Segundo uma matéria recente publicada no G1, a autoconfiança é um fator direto para os valores salariais dentro do mundo corporativo. Funcionários que mantém a postura na execução de suas tarefas transmitem impressões de conhecimento, sendo consequentemente mais valorizados pela gestão.

Portanto, é preciso acreditar em si mesmo antes de qualquer coisa, para assim vencer e superar os desafios do dia a dia. A autoconfiança eleva a capacidade de enxergar o valor próprio e a lidar melhor com frustrações que podem vir a acontecer.

5. Aprenda a lidar com a pressão

Lidar com a pressão é uma das características mais importantes na década atual. O estresse e a pressão psicológica são fatores inevitáveis em um ambiente de trabalho. Por essa razão, é essencial lidar com essas situações desagradáveis de muita pressão de maneira sadia e eficiente.

6. Não tenha medo de se expressar

Muito importante: não confunda controle das emoções com repreensão dos sentimentos. 

Expressar o que você sente ou pensa é essencial. Isso porque, quanto mais você guarda essas ideias para si, maior será o estrago no momento em que eles vierem à tona.

7. Desenvolva a empatia

Tão ou até mais importante que compreender os seus próprios sentimentos, é essencial aprender a se colocar no lugar dos outros. Todas as pessoas ao nosso redor possuem emoções e cabe a quem deseja se desenvolver tentar compreendê-las, para somente assim conseguir aprimorar os relacionamentos interpessoais.

Uma dica para aqueles que buscam desenvolver a Inteligência emocional, tornando-se um profissional ainda mais capacitado é investir em uma formação em Coaching.

Através de técnicas e ferramentas que são comprovadamente eficazes, o Coaching potencializa os melhores aspectos do indivíduo, preparando-o para lidar com aquilo que lhe rodeia. 

Desde das suas próprias emoções até os sentimentos das pessoas com as quais convive, o colaborador capacitado nessa área atinge o equilíbrio ideal para manter-se firme frente às adversidades.

Cursos para desenvolvimento de inteligência emocional

Algumas plataformas de cursos online podem auxiliar aqueles que acreditam no benefício da educação continuada e querem desenvolver suas habilidades no quesito inteligência emocional. 

Pensando nisso, listamos abaixo algumas indicações de plataformas e sites, confira!

Escola conquer

O curso de inteligência emocional da escola conquer oferece 8 módulos exclusivos guiados por importantes profissionais do mercado. O pacote do curso inclui material didático, ferramentas práticas e um certificado de conclusão ao final.

Fundação estudar

O Curso em casa da fundação estudar é estruturado a partir de um modelo transmissão interativa ao vivo divido em 4 dias com carga total de 16h. O curso também oferece material de apoio e certificação de conclusão. 

Descola

O curso de inteligência emocional da Descola oferece a um valor acessível o aprendizado sobre o que é e como usar a Inteligência Emocional  na sua vida e no seu negócio.

Separado em 3 grandes pilares ( Elas – as emoções, Eu – autopercepção e autoconhecimento, e Outros – relação com pessoas) o curso completo possui apenas 2h e também disponibiliza um ebook complementar e certificado de conclusão.  

Linkedin Learning 

A plataforma de cursos da rede social corporativa Linkedin disponibilizou um curso sobre como desenvolver sua Inteligência Emocional. As aulas são divididas em 5 módulos com vídeos curtos guiados pela psicóloga, palestrante e autora Gemma Leigh Roberts.

Unieducar

A unieducar oferece um curso online de inteligência emocional e intuitiva, em planos gratuitos ou pagos. Na versão gratuita a carga horária é de 4h e o prazo máximo para completar as aulas é de 30 dias, já nos planos pagos existem diferentes períodos e prazos de acordo com o valor.

FBV Cursos

A FBV Cursos oferece gratuitamente um curso de inteligência emocional. Entretanto, para a emissão dos certificados é necessário o pagamento de taxas que variam de acordo com a carga horária solicitada.

Melhores livros sobre inteligência emocional

Atualmente, com a facilidade que temos em encontrar conteúdo na internet, até mesmo de forma gratuita, é muito fácil conhecer o tema da Inteligência emocional e conseguir desenvolver esse aspecto na sua vida. Para isso, alguns livros são excelentes e podem ser bastante úteis durante essa jornada. Confira alguns:

Inteligência Emocional – Daniel Goleman

Publicado pela primeira vez em 1995, nos EUA, esta obra transformou a forma de pensar a inteligência, principalmente no que se refere ao mundo dos negócios. 

Apresentando o conceito de ‘duas mentes’, Goleman mostra que a consciência das emoções é um dos fatores essenciais para o desenvolvimento da inteligência e durante o livro ensina algumas técnicas para trabalhar esse aspecto emocional e aprimorá-lo.

Antifrágil – Nassim Nicholas

Este livro traz uma visão de como o estado de incerteza pode ser algo desejável na vida das pessoas, para que cada vez mais seja possível fazer coisas concretas, que não são dependentes de estabilidade, elevando assim o conceito do antifrágil.

Comunicação Não Violenta – Marshall Rosemberg

Este é um manual prático e didático que traz a metodologia criada pelo próprio Marshall Rosemberg. Voltada para aprimorar os relacionamentos interpessoais a fim de diminuir a violência no mundo, esta obra é uma grande ferramenta para a vida profissional e pessoal

Florescer: Uma nova e visionária interpretação da felicidade e do bem-estar – Martin Seligman

Num contexto geral, o objetivo da psicologia é aliviar o sofrimento humano. Porém, nesta obra, ela é abordada pelo autor por outra ótica, através do movimento de Psicologia Positiva, cuja intenção é elevar o padrão da condição humana. 

Melhores filmes e séries sobre inteligência emocional 

Histórias e personagens do cenário audiovisual podem servir como exemplos para os profissionais desenvolverem inteligência emocional no trabalho. 

Quem não gosta de ler ou não tem o hábito da leitura, não precisa se preocupar. Afinal, o mundo do entretenimento também está cheio de possibilidades para assistir e aprender ainda mais sobre a IE. Acompanhe alguns!

A Procura de Eric – 2009

Um filme bem interessante, focado na vida pessoal de um carteiro, que se sente frustrado com seu casamento e sua vida profissional. Com a ajuda de um estranho que se torna seu amigo, Eric embarca em uma viagem de autoconhecimento e autoaceitação.

Avatar – 2009

Um verdadeiro clássico do cinema moderno. Avatar trata sobre a história de Jake Sully, selecionado para participar de um programa de estudo sobre seres alienígenas. 

A inteligência emocional é abordada no filme através da falta de comunicação e empatia, responsáveis por impedir o sucesso completo da missão.

Breaking Bad

Deixando de lado a parte criminosa da série, é possível aprender com Breaking Bad um pouco sobre enxergar oportunidades frente a desafios, mantendo sempre a perseverança. Essas características, por sua vez, são típicas das pessoas que possuem a IE avançada.

How to get away with murder 

Em How to get away with murder podemos aprender mais com a advogada e professora Annalise Keating, que se mostra uma excelente líder ao longo da narrativa. Ao realizar cobranças bastante assertivas a sua equipe, a personagem sempre se mostra estável e equilibrada, mesmo em frente aos diversos desafios do mundo corporativo.

A inteligência emocional no trabalho é essencial para o desenvolvimento de uma carreira de sucesso. Afinal, os líderes que possuem características específicas da IE sempre se destacam, seja na comunicação com os funcionários ou no dia a dia de suas funções.

Se você deseja saber mais sobre esse e outros temas, continue acompanhando o nosso blog! Aqui, postamos os melhores conteúdos para tornar a sua carreira um verdadeiro case de sucesso no mercado!

Gostou? Compartilhe!

Por: Fernanda Capella

Coordenadora de Marketing de Conteúdo, copywriter, especialista em conteúdo de performance e comunicação. Amante de tecnologia, negócios, café e gastronomia.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.