A gamificação nas empresas surgiu como reflexo da constante transformação tecnológica do mercado em paralelo a crescente presença de um perfil mais jovem entre os funcionários — os chamados millennials

Por conta disso, acrescentar atividades que promovam interação e engajamento, por meio de desafios saudáveis e bonificações, fazem parte das novas estratégias de empresas do mundo todo, pensadas com objetivo de fortalecer o vínculo empregatício.

E para auxiliar os diretores, gestores de áreas e líderes de RH que querem ver o crescimento do seu negócio através de uma equipe mais motivada, trouxemos este artigo explicativo sobre o funcionamento e impacto das técnicas de gamificação nas empresas. 

Vamos lá?

Afinal, o que é gamificação e como ela funciona nas empresas?

A utilização da gamificação na execução de projetos proporciona participação ativa por parte dos colaboradores.

Gamificação é a estratégia de utilizar os mecanismos e métodos de aprendizagem, engajamento e recompensas presentes nos jogos, como por exemplo jornadas de herói, competição, desafios e premiações,  aplicados em formas de resolver os obstáculos e processos comuns do dia dia.

Apesar deste termo ter surgido recentemente, a utilização de suas metodologias é antiga, afinal, a bonificação financeira já é frequente no mundo corporativo e tem como objetivo estimular funcionários que conquistam resultados acima da média em um determinado projeto. 

Entretanto, essa estratégia vai muito além de competição por pontos ou benefícios.  O que muda com a gamificação das empresas é a maneira com que esses projetos são trabalhados e construídos, pois acontecem através de percursos e plataformas engajadoras e divertidas.

Em resumo, através dessa estratégia, os profissionais são mais incentivados e instigados a se dedicarem no crescimento da corporação, trabalhando motivados e com alta performance. Pois, esses jogos são capazes de estimular a proatividade, o pensamento crítico,  a criatividade e o sentimento de pertencimento. 

E no fim, as recompensas acontecem tanto para a corporação, que lucra com os resultados, por exemplo, por meio da busca de soluções ou pelo aumento de vendas de certos produtos, quanto para quem chegar ao final do game. 

Qual a relevância da gamificação para as organizações na atualidade?

Multinacionais experientes e conhecidas, como a Nike, Starbucks, Microsoft e Deloitte são algumas das gigantes do mercado que utilizam a gamificação tanto para fidelizar o público-alvo, como para enaltecer seus colaboradores e manter as equipes focadas no trabalho de maneiras nada comuns. 

Ademais, neste infográfico, produzido pela Iinterativa, podemos perceber mais cases de sucesso de empresas que utilizaram a gamificação em seus processos internos e externos.  E falando de processos internos, o uso de ferramentas tecnológicas oferecem grande apoio para treinamentos e outras ações que envolvem aprendizagem corporativa.

Isso porque, segundo a pesquisa “Brazil Gaming 2015” realizada pela The NPD Group, 82% dos brasileiros jogam games em alguma plataforma, pois essas são maneiras que encontram de aliviar o estresse, aprender através do storytelling e praticar novos conhecimentos.

Sendo assim, grande parte dos funcionários possuem maior interesse e atuação quando projetos e atividades da corporação envolvem dinâmicas e modelos de estratégias de jogos. Principalmente devido ao fato dos cenários e objetivos lúdicos que garantem a imersão dos colaboradores na experiência.

As estratégias de gamificação nas empresas podem ser utilizadas para soluções internas e externas.

Sendo assim, a gamificação nas empresas apresenta vantagens para o ambiente de trabalho, como:

Motivação e engajamento profissional

A mecânica dos games faz com que os profissionais tenham maior empenho para solucionar o desafio proposto. Afinal, o interesse em completar missões, desbloquear as próximas fases e adquirir pontos e beneficiações, promove um sentimento de conquista, estimulando um progresso contínuo e engajamento durante todas as etapas.

Potencialização do trabalho em equipe

Grande parte dos games incluem conhecer e criar aliados diferentes, para que através da colaboração geral seja possível vencer os desafios. Dessa forma os treinamentos e ações corporativas que envolvem estratégias de gamificação com  missões coletivas, permitem o desenvolvimento de equipes e grupos.

Mensuração de desempenho

A partir da delegação de tarefas bem definidas, os gestores conseguem ter maior visão do desenvolvimento de seus liderados. Da mesma forma, a jornada do profissional permite uma visão ampla de seu progresso e evolução no projeto, proporcionando que sua autoavaliação seja mais precisa.

5 dicas para aplicar a gamificação na sua empresa

Antes de mais nada, é necessário entender como fazer a gamificação dentro do segmento em que a sua empresa atua. Em corporações de tecnologia, por exemplo, isso pode acontecer de maneiras mais sutis, já que as funções tanto do operacional quanto da gerência envolvem a resolução de problemas de forma lógica e visual, fatores que já estão presentes nos games.

Para lhe ajudar a criar treinamentos corporativos, projetos e processos utilizando a gamificação e toda a sua dinâmica, a seguir explicamos os passos que devem ser considerados na hora de montar o jogo e aplicar a técnica:

Definir um problema a ser resolvido

Independentemente de se tratar de um processo seletivo ou até mesmo uma simples demanda da empresa, o primeiro passo é saber qual problema tem deixado gargalos no marketing ou no financeiro da corporação.

Apresentar uma nova abordagem para a equipe

Como sabemos, tudo se inicia pelo exemplo do líder, e a melhor maneira de aplicar a gamificação na empresa é iniciar uma reunião de brainstorming de ideias para a resolução do que está em aberto. 

Nesse encontro é necessário deixar claro entre os gestores como será o processo para solucionar a questão — ou seja, explicar que o projeto acontecerá através da elaboração de um game — e também não se esqueça de levar atualizações para o processo em si. Posteriormente é fundamental também enviar para os responsáveis de cada área um esqueleto de como será o jogo 

Estipular metas e regras

Todo jogo possui especificações e prazos que devem ser seguidos com comprometimento, e isso não deve ser diferente com a gamificação de um processo corporativo. 

Ou seja, você pode estipular que os colaboradores que apresentarem a solução em um determinado período de tempo ganharão um prêmio, ou ainda que os funcionários que tiverem menos alterações não receberão “punições”. Enfim, pense maneiras de fazer com que a competição seja saudável e não sobrecarregue o ambiente de trabalho — pois isso causaria justamente o efeito contrário da ideia inicial.

Inove nos treinamentos corporativos

Para empresas que estejam treinando novos funcionários ou até mesmo inserindo cursos de atualizações em cargos antigos, uma excelente maneira de fazer esse processo é através de aprendizados interativos onde o colaborador possa, desde o princípio, atuar no jogo como se estivesse em um dia comum de trabalho. 

Essa técnica é possível de ser feita com cursos interativos no computador, com óculos de realidade virtual ou a partir de softwares com jogos de quizz, por exemplo.

Para complementar todas essas dicas, você pode procurar por cursos que permitam aprendizado profundo sobre o conceitos de aplicação de gamificação nas empresas. Nesse sentido sugerimos o curso online oferecido pela plataforma Descola

Além disso, existem também empresas que trabalham especificamente com criação de plataformas de gamificação para serem utilizadas pelas organizações, como é o caso da LudosPro

Sugestões de premiações para os processos de gamificação

Para completar as estratégias de gamificação, ofereça prêmios que se adequem aos interesses dos colaboradores.

Por mais que não seja o centro da estratégia, é claro que o prêmio é uma das partes mais importantes dessa metodologia. Afinal, os games possuem entretenimento e nos fazem adquirir conhecimento de uma maneira mais lúdica e divertida, mas o cérebro precisa buscar uma razão de recompensa para se manter estável e dedicado a vencer determinado desafio ou etapa.

Portanto, durante a elaboração das regras do procedimento você também deve pensar na premiação para o colaborador vencedor, e ela pode ser:

  • Quem tiver o maior número de pontos para cada requisito cumprido;
  • O funcionário com mais dinheiro poupado na gincana;
  • A pessoa com o melhor engajamento e participação;
  • O responsável por mostrar resultados em menor tempo

E agora que você já sabe como solucionar problemas e criar projetos através da gamificação, veja a seguir como presentear os funcionários mais criativos, ágeis e produtivos: 

Benefícios em dinheiro

Muitas corporações oferecem comissões em dinheiro quando um grupo ou funcionário bate determinada meta — principalmente na área comercial —, e o mesmo pode ser feito para o vencedor do game da empresa.

Cartão-presente

Por incrível que pareça, para algumas pessoas pode ser mais divertido receber um cartão-presente para gastar em marcas parceiras da empresa. É possível estipular, por exemplo, um valor de R$ 300,00 em uma loja de roupas, de livros ou em um e-commerce de eletrônicos para que a pessoa escolha seu gift à vontade.

Outra opção que é garantia de acerto e de sucesso entre os colaboradores é o iFood Card, um cartão-presente para o funcionário viver experiências gastronômicas nos mais diversos restaurantes credenciados no app do iFood. Ou seja, uma premiação que pode ser vivida e compartilhada em casa com os amigos e os familiares. Quer coisa melhor?

Festas e viagens corporativas

Se o objetivo do jogo foi alcançado em grupo, uma excelente maneira de recompensar o time é com um coquetel, uma viagem ou uma festa incluindo todo o setor vencedor da empresa. Afinal, nada melhor do que um dia off do escritório para brindar e curtir com os colegas de trabalho.

8 cases de gamificação 

Netflix

Grandes jogos  possuem um storytelling por trás dos desafios, muitos deles se assemelham a “filmes interativos”. A Netflix tem um case de gamificação bem conhecido. 

Na Comic Con 2015, a empresa utilizou uma plataforma que integrava um acesso via smartphone com uma atividade realizada em uma enorme tela em que várias pessoas podiam jogar ao mesmo tempo. Essa estratégia é utilizada nas Comic Cons até os dias de hoje, contando com mais de 15 mil participantes.

Starbucks

A Starbucks utiliza a gamificação de forma a beneficiar os clientes. Eles possuem um sistema de recompensa de pontos a depender da fidelidade do cliente. Ou seja, quanto mais você compra na loja, mais “prêmios” você recebe. 

Essa já é uma estratégia amplamente utilizada pelas empresas. Porém, é uma forma de fidelizar o cliente e mantê-lo sempre satisfeito. 

Gerdau

Para melhorar as medidas de segurança internas, a Gerdau, empresa de aços longos e especiais, criou um sistema de realidade virtual. Nele, os colaboradores se sentiam dentro de um pavilhão industrial. 

Dessa forma, os colaboradores davam as suas opiniões de como melhorar a segurança a partir das experiências vividas na atividade.

Microsoft

A Microsoft é uma empresa que implementou a gamificação por meio do Microsoft Dynamics 365 com o objetivo de aprimoramento interno. Esse aplicativo utiliza o princípio do Esporte Fantasy.

Esporte Fantasy é um tipo de jogo online em que os participantes escalam equipes imaginárias ou virtuais de jogadores reais de um esporte profissional. 

Deloitte

A Deloitte aplicou um case de gamificação com o objetivo de manter seus executivos de alto nível entretidos com o sistema de gerenciamento e aprendizado. Dessa forma, eles aplicaram a metodologia em 3 etapas: 

  • (i) classificação e recompensa; 
  • (ii) uso de missões; 
  • (iii) leaderboards.

Na primeira etapa, os executivos ganhavam pontos quando realizavam comportamento de alto valor. Na segunda etapa, o sistema desafiava os colaboradores a realizarem missões para completar os cursos e metas de aprendizado mensais. 

Já na etapa dos leaderboard, os executivos competiam para se tornarem especialistas em diferentes áreas.

Nike

A Nike teve um case de gamificação muito valorizado pelos consumidores da marca. Por meio do aplicativo Nike Plus Unlocks, as pessoas se exercitavam e ganhavam créditos que eram convertidos em diversas recompensas. 

Os consumidores podiam trocar os créditos por playlists na Apple Music, tênis de esportes e descontos em academias. A empresa fez isso como forma de incentivar as pessoas a se exercitarem mais.

TripAdvisor

O sistema de milhas é uma forma de gamificar as empresas de viagem. Porém, ultimamente, o TripAdvisor tem utilizado sistema de jogos mais complexos para incentivar os clientes a buscarem mais pelas recompensas. 

Insira a gamificação agora mesmo na sua empresa

Como vimos acima, o que não faltam são razões para inserir a gamificação na sua empresa e deixar os treinamentos corporativos mais dinâmicos, ou ainda para manter a equipe focada e engajada em alcançar metas, alavancar vendas, criar novos produtos e solucionar problemas. 

Portanto, invista nessas novas maneiras de resolver conflitos e tornar produtos e serviços cada vez mais rentáveis em um menor período de tempo. A saúde financeira do seu negócio agradece, e os seus funcionários mais motivados também!

Gostou? Compartilhe!

Por: Larissa Trento Oliveira

Formada em Administração pela Universidade Federal do Espírito Santo, Larissa é BP no iFood há dois anos e tem paixão por trazer impacto diretamente no desenvolvimento de pessoas com sua profissão e, como consequência, agregar valor para o business. Mãe de pet de carteirinha, é amante de corrida e exercícios físicos, principalmente quando envolve passear com o Zeca, seu border collie. Larissa já atuou como BP do time iFood Colômbia, México, iFood Shop, Marketing e agora atua como ponto focal do RH para crescimento do iFood Benefícios.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.