O trabalho tradicional tem como principal característica a carga horária rígida e presencial. No entanto, o mundo mudou e as organizações têm se preocupado cada vez mais com o modelo de carga horária de trabalho. Hoje, vemos empresas que oferecem mais flexibilidade no trabalho para os colaboradores. 

Em 2019, um estudo realizado pelo International Workplace Group (IWG) ouviu 15 mil pessoas em mais de 100 países, incluindo o Brasil, sobre a flexibilidade no trabalho. Segundo os dados, 83% dos entrevistados acreditam que os tipos de jornada de trabalho são fatores decisivos na hora de aceitar um emprego

A pesquisa revelou, ainda, que 85% dos entrevistados acham que o aumento na produtividade tem a ver com um horário de trabalho diferenciado

Mas, afinal, você sabe o que é a flexibilidade no trabalho e quais são seus benefícios? 

Para tirar todas as suas dúvidas, preparamos um guia completo sobre o assunto. Nele, você aprenderá como funciona uma rotina flexível de trabalho, quais os tipos de flexibilidade e como escolher o tipo ideal. Também mostraremos quais as vantagens de uma empresa ser flexível. 

Siga com a leitura e entenda tudo! 

O que é flexibilidade no trabalho? 

A flexibilidade no trabalho nada mais é que uma negociação de horário de trabalho feita entre o gestor e o colaborador. As duas partes entram em comum acordo e decidem quando, onde e como o trabalho será realizado. 

Atualmente, podemos considerar a flexibilidade de trabalho como uma boa alternativa para melhorar as relações trabalhistas. O gestor faz acordos com o colaborador para que as necessidades individuais desse profissional e da organização sejam atendidas.

A intenção é que a carga horária de trabalho seja vantajosa tanto para quem emprega quanto para quem produz. 

A flexibilização dá mais autonomia aos colaboradores com relação a sua carga horária semanal e as metas de produção. Assim, os funcionários têm mais tempo para cuidar da família e de outros assuntos pessoais, tendo equilíbrio entre a vida profissional e privada. 

Além disso, o empregador conta com colaboradores mais motivados, isso influencia diretamente na produtividade durante a realização das tarefas e, consequentemente, traz mais resultados positivos para a companhia.

Como funciona uma rotina flexível de trabalho? 

Implementar uma rotina flexível é uma tarefa simples e vantajosa para as empresas.

Antes de tudo, saiba que não é difícil implementar uma rotina de trabalho flexível, e isso também não precisa ser obrigatório nas empresas. Afinal, há colaboradores que desejam uma flexibilidade no trabalho, mas também há aqueles que preferem uma rotina definida, com horários para entrar e sair e métodos estabelecidos. 

Ter ou não uma rotina flexível dependerá do perfil dos colaboradores da empresa e das necessidades da organização. 

E para oferecer mais flexibilidade no trabalho e saber como funciona uma rotina flexível, é importante conhecer os tipos de flexibilidade, ou seja, as diferenças nas cargas horárias que existem. Confira:

Quais os tipos de flexibilidade? 

Confira os tipos de flexibilidade no trabalho que você pode sugerir para sua empresa:

Fixa variável 

Nesse modelo de carga horária de trabalho, a empresa é quem sugere os turnos e o colaborador é quem escolhe qual é mais adequado para sua realidade.

Variável 

Nessa carga horária é o colaborador quem definirá o seu horário de entrada e saída. No entanto, ele terá que cumprir sempre a mesma carga. Afinal de contas, foi ele quem escolheu a melhor rotina de acordo com as suas necessidades.

Livre 

Na carga horária livre, o colaborador não tem um horário fixo para entrar e sair. Ele só terá que cumprir o que a empresa determinar diariamente ou semanalmente. 

Características da jornada no trabalho remoto 

Um modelo de trabalho diferenciado e que ficou muito mais conhecido e popular durante o ano de 2020 é o home office. Muitas empresas o adotaram devido à pandemia do novo coronavírus, visto que as pessoas tiveram que manter o distanciamento social. 

Aqui, o colaborador realiza o seu trabalho de casa sem precisar se deslocar para a empresa. Assim, ganha qualidade de vida e tempo para o que realmente importa, pois evita o trânsito e também despesas desnecessárias. 

Vale ressaltar que mesmo trabalhando de casa, o colaborador deverá cumprir a carga horária de trabalho definida pela empresa, podendo ser livre ou não. 

Como escolher o tipo de flexibilidade ideal? 

É importante saber escolher corretamente entre os tipos de jornada de trabalho.

Como dito anteriormente, o horário flexível atrai os colaboradores que desejam ter mais qualidade de vida e equilíbrio entre a sua vida profissional e pessoal. Por isso, diversas empresas desejam repensar a carga horária de trabalho e adotar a flexibilização para motivar e reter os talentos.

Se você também deseja oferecer mais flexibilização na carga horária, é preciso pensar na maneira mais adequada para fazer isso. Afinal, a organização não pode ter prejuízos ou contratempos com a mudança de turno dos colaboradores, não é mesmo? 

Pensando nisso, confira algumas dicas para incluir bem a flexibilidade no trabalho:

Descubra quem pode trabalhar de forma flexível

Em primeiro lugar, você deve descobrir quem pode trabalhar de forma flexível sem gerar prejuízos para a empresa. Veja quais as tarefas dependem da interação presencial com os clientes e quais as que não podem ser realizadas em horários diferentes. 

Depois, converse com os gestores responsáveis e veja se eles concordam ou se preferem que todos trabalhem no mesmo horário. 

Defina uma carga horária que não prejudique a empresa

Depois de identificar os colaboradores que desejam trabalhar com o horário flexível (e se é realmente possível que ele trabalhe dessa forma), é hora de saber se a empresa é quem determinará os períodos específicos ou se essa escolha será apenas do funcionário. 

A organização deve entrar em acordo para que não seja prejudicada pelas mudanças de carga horária de trabalho. 

Compense as horas para regulamentar os horários flexíveis

A empresa é quem decidirá se os colaboradores terão que trabalhar mais horas durante a semana para ter folga aos sábados e domingos, por exemplo, ou se horas acumuladas serão compensadas de acordo com o que os funcionários esperam. 

Caso a organização escolha a segunda opção, as horas deverão ser abatidas no banco de horas. 

Quais as principais vantagens de uma empresa flexível? 

Uma empresa flexível acolhe os funcionários e preza pelo bem-estar de todos. Ela garante diversos benefícios aos colaboradores e às empresas também. Veja as principais: 

Melhora a imagem da marca 

Quando a empresa adota políticas flexíveis, ela mostra que se preocupa com o bem-estar e a qualidade de vida dos funcionários. Também demonstra o seu comprometimento em colaborar para que eles alcancem o equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional

O resultado desse trabalho é uma empresa com imagem positiva no mercado.  

Retém talentos 

Sabe aquele colaborador que você não quer perder de jeito nenhum? Se a empresa adota a flexibilidade no trabalho ela tem mais chance de reter talentos, pois oferece aos colaboradores a possibilidade de um horário de trabalho diferenciado.

Além disso, uma empresa flexível também garante diversos outros benefícios, o que motiva muito mais os colaboradores. Isso tudo atrai e retém os melhores talentos, pois ninguém irá querer trabalhar em outras empresas concorrentes.

Satisfaz os funcionários 

Ter um horário de trabalho flexível oferece benefícios tanto para os colaboradores quanto para a empresa.

O colaborador tem diversos benefícios e a liberdade para escolher o seu horário de trabalho e conciliar as suas obrigações profissionais com a sua vida pessoal. Isso gera mais satisfação, pois o funcionário sabe que poderá passar mais tempo com seus amigos, família, ter lazer e atividade física.

Além disso, ele sente que é valorizado pela empresa.

Reduz os custos 

Quer um exemplo de redução de custos? O home office. A empresa poderá economizar os gastos com:

  • material de escritório;
  • água;
  • eletricidade;
  • telefone;
  • transporte do colaborador.

Aumento da produtividade

E por último, você terá o aumento da produtividade. Ela é uma consequência da flexibilidade no trabalho, pois funcionários felizes com a rotina tendem a se dedicar cada vez mais às suas atividades profissionais.

Além disso, aqueles que fazem os seus próprios horários evitam a perda de tempo e o desgaste emocional no trânsito. Eles também se comprometem melhor com a entrega dos resultados e isso impacta positivamente na produtividade. 

Como aplicar e desenvolver a flexibilidade no trabalho? 

Veja o que fazer para oferecer uma carga horária diferenciada para os colaboradores da sua empresa:

Adote novas estratégias

É importante que a empresa adote novas estratégias e ações para que o colaborador consiga dar conta do seu trabalho. 

Não insista em conversar com o funcionário apenas sobre uma carga horária: é importante fazer a gestão de tempo e do fluxo de trabalho para que ele atenda o que a organização espera. 

Ao adotar novas ações, você ajudará o seu colaborador para que ele consiga desempenhar um bom trabalho na organização e ainda fazer o que deseja. 

Desenvolva a resiliência 

A resiliência é a capacidade das pessoas de compreender e ultrapassar as dificuldades pelas quais passam. Isso serve tanto para você quanto para o próprio colaborador.

Com isso, você busca o aprendizado e não se deixa abater. Pelo contrário, consegue seguir em frente e sabe que algo positivo poderá surgir em sua jornada. 

A dica para você aplicar a flexibilidade no trabalho é não se apegar aos problemas. Busque o crescimento profissional e encontre mecanismos para transformar as dificuldades a seu favor

Receba feedbacks dos colaboradores 

É importante ter um acordo entre os colaboradores e gestores para definir a melhor carga horária de trabalho.

Essa é outra dica para você aplicar a flexibilidade no trabalho. Os colaboradores podem ajudar a empresa a definir o melhor horário de trabalho.

Converse com eles, anote as sugestões e reclamações e estude a melhor maneira para ajudá-los de forma que não prejudique o trabalho dentro da organização. 

Quando escutamos as pessoas ao nosso redor, vemos algo que talvez não conseguiríamos enxergar. Portanto, o feedback do colaborador servirá para você implementar melhorias através de um olhar externo e efetivo. 

Você escuta os colaboradores e extrai das sugestões o que é importante para aplicar a flexibilidade no trabalho. 

Estude e promova estudo 

O estudo gera conhecimento. Algumas dicas importantes para promover esse conhecimento são:

Tudo isso ajuda a ver o mundo corporativo com outros olhos e a expandir os horizontes da organização. Além disso, estruturar novos treinamentos, cursos, workshops, palestras e reuniões para os colaboradores permite que eles se capacitem e aprendam sobre diversos assuntos, inclusive produtividade no trabalho flexível.

Com isso, você e os colaboradores saberão como fazer a flexibilidade no trabalho funcionar da melhor maneira possível, gerando diversos benefícios para a empresa.

Faça períodos experimentais com os colaboradores 

Se você percebe que um colaborador rende mais no período da manhã, por exemplo, por que não conversar sobre a flexibilidade no trabalho? Faça testes de produtividade em diferentes horários com os funcionários da empresa.

Veja o que eles acham dessa proposta e fique com eles durante um mês na nova carga horária. Após esse período, converse e veja o que os funcionários acharam. Se eles gostaram e se foi bom para a empresa, adote a nova carga horária de trabalho.

Tenha empatia 

A flexibilidade no trabalho contribui para um bem estar entre os colaboradores.

A empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro. Como gestor você deve praticar a empatia, pois essa é a melhor maneira de entender o que acontece com seus colaboradores. Pense como seria bom eles terem um equilíbrio entre o profissional e o pessoal. 

Não se esqueça que funcionários felizes e realizados produzem mais e melhor. Assim, irão vestir a camisa da empresa com mais dedicação e orgulho.

Reflita sobre a metodologia de trabalho

Reflita sobre a metodologia de trabalho proposta pela empresa. Veja, também, quais são os deveres que ela impõe aos funcionários. 

Quando paramos e refletimos, conseguimos enxergar se há injustiças cometidas pela organização e que antes não éramos capazes de enxergar se não tivéssemos analisado com calma e precisão. 

Deixe o colaborador esclarecer suas dúvidas

Ao adotar a flexibilização no trabalho, deixe que o colaborador faça perguntas e esclareça suas dúvidas. É importante que ele entenda, de fato, como será a sua rotina dali em diante.

Caso ele não concorde com a mudança, escute o que ele tem a dizer e veja qual é a melhor maneira de vocês entrarem em um acordo que seja bom para ambas as partes. Lembre-se que todos devem ganhar com a flexibilização no trabalho. 

Ofereça um plano B ao colaborador 

Às vezes é preciso mudar a rota para que o colaborador atinja o resultado esperado. Isso não é ruim, pois há vários caminhos a seguir. Portanto, mostre ao funcionário um plano B, para que ele escolha e adeque a realidade da sua vida pessoal com a da organização. 

Como você viu nesse guia, a flexibilidade no trabalho gera muitos benefícios para a organização e, portanto, vale a pena adotá-la. Afinal, inovar nos processos garante que você tenha colaboradores satisfeitos e talentosos no quadro de funcionários da sua empresa.

Quer ler mais conteúdos como esse? No blog do iFood Empresas você tem sempre conteúdos que ajudam na gestão das organizações e muita novidade com relação ao mercado corporativo. Acesse nossos conteúdos e fique por dentro de tudo sobre benefícios flexíveis para sua empresa!  

Aproveite também para conhecer o vale-refeição e alimentação flexível do iFood para sua empresa!

Gostou? Compartilhe!

Por: Fernanda Rodrigues

Analista de Marketing de Conteúdo com formação em linguística e especialização em comunicação digital. Amante de marketing, negócios e tecnologia.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.