As tendências na área de gestão empresarial têm sido atualizadas de forma cada vez mais veloz, acompanhando as mudanças do cenário mundial nas mais diversas esferas. Nesse contexto, um novo conceito surgiu no meio empreendedor: as empresas humanizadas.

Elas são baseadas em um modelo de gestão empresarial que vem ganhando cada vez mais espaço e que adota práticas corporativas humanizadas. Quando você pensa em empatia, carinho e amor, a sua empresa vêm à sua mente? Se não, deveria vir. 

No mundo dos negócios, principalmente pós-pandemia, esse conjunto de valores pode diferenciar as empresas humanizadas

Humanizar as relações de trabalho é considerar verdadeiramente a empresa como um organismo, e não um mecanismo. Neste sentido, a sua empresa está sujeita a variáveis emocionais e subjetivas, as quais são muito mais difíceis de controlar.

Neste artigo, você encontrará as características e os principais benefícios de uma empresa humanizada, que pratica o capitalismo consciente, além de ver dicas para inspirar você a entrar nesta categoria de organizações preparadas para o futuro.

Parece um sonho distante? Pois, você verá que fazer do seu negócio uma empresa humanizada pode não ser simples, mas traz resultados compensadores

Preparado? Leia até o final!

O que é uma empresa humanizada? 

Saiba quais práticas tornam sua empresa humanizada.

Segundo Raj Sisodia, David B. Wolfe e Jag Shethos, autores do livro Empresas Humanizadas – Pessoas, Propósito e Performance, uma empresa humanizada é uma organização que se empenha para ser bem-vista por todos os chamados stakeholders, praticando o capitalismo consciente.

Isto é: clientes, colaboradores, parceiros, acionistas e demais envolvidos no seu negócio devem ter a mesma importância, e seus interesses devem ser atendidos por igual. Em vez de apenas os acionistas enriquecerem rapidamente, todos devem prosperar juntos.

Empresas humanizadas oferecem estilos de negócio mais conscientes, inovadores e sustentáveis. Sua empresa se destacará quando seus valores colaborarem com o bem-estar de seus colaboradores e, com isso, torne sua imagem exemplar no mercado. 

Elas são motivadas por paixões e pela ideia de transformação, não pelo dinheiro. Criam impacto, prosperidade, crescimento e responsabilidade social para todos os envolvidos.

Essas empresas atuam para que todas as pessoas envolvidas reconheçam, valorizem, confiem, admirem e tenham até uma relação de amor com suas organizações. Assim, elas transformam o mundo através de seus empreendimentos.

Importância das empresas humanizadas

O capitalismo consciente é o investimento do futuro!

O novo conceito de capitalismo consciente torna esta humanização possível. E as empresas interessadas em mobilizar pessoas na construção de um futuro melhor para a sociedade vão ditar as regras do novo ambiente empresarial.

As empresas humanizadas são amadas por seus colaboradores, clientes, parceiros, sócios e até pela sociedade em geral. São empresas que atendem às necessidades práticas e psicológicas de todas as pessoas envolvidas em seus processos, gerando empatia e lealdade.

Em tempos de pandemia, cada vez mais empresas deste tipo estão ganhando o respeito e admiração da sociedade. Por isso, veja agora os principais alicerces de uma empresa que pratica o capitalismo consciente.

Os 4 princípios básicos do capitalismo consciente

Faça de sua empresa mais consciente seguindo os princípios abaixo:

Segundo o livro Fundamentos do Capitalismo Consciente, dos autores Thomas Eckschmidt, Giovanna Gaiarim e Graziela Merlina, pode-se dizer que empresas humanizadas, que praticam o capitalismo consciente, devem estar alicerçadas em quatro princípios básicos:

Ter um propósito maior

A ideia de produzir lucro para os acionistas não basta para demonstrar a mudança que a sua empresa deseja realizar no mundo. É preciso conectar os recursos da sua organização às necessidades da sociedade e ao bem que você e sua organização querem fazer.

Qual é o verdadeiro significado de realização para você e sua empresa? Sua empresa se preocupa com o social? O que você e sua empresa gostariam de mudar no mundo? Este deve ser o seu maior propósito.

Orientar-se para os stakeholders

Stakeholders são todas as pessoas associadas e atingidas pelo seu negócio. Empresas humanizadas possuem stakeholders satisfeitos e impactados pelos projetos da sua empresa.

Sua gestão deve identificar as relações em comum entre os seus colaboradores, clientes, parceiros, a sociedade como um todo e gerar estratégias para criar valores compartilhados entre eles.

Ter uma liderança consciente

Os grandes líderes vão além do próprio benefício, eles se movem pelo serviço às pessoas, motivando e inspirando quem está ao seu redor. Eles planejam as finalidades de seus objetivos não apenas para a empresa, mas para o social.

O antigo modo de liderar acabou, e a nova liderança é consciente e humana, firmada em propósito, inspiração e compaixão. Adequar os conceitos de empresas humanizadas na sua corporação é indicação de uma boa liderança.

Ter uma cultura consciente

A cultura da sua empresa são os princípios, ensinamentos e práticas do cotidiano da organização. Com uma cultura bem alinhada com o social, sua empresa estará sempre um passo à frente de concorrentes.

É preciso conectar seus stakeholders uns aos outros e ao seu plano de negócios, oferecendo confiança, efetividade, sinceridade e cuidados genuínos a todos. Alinhar seus projetos ao social não traz prejuízos, mas pelo contrário, destaca sua empresa perante ao mercado.

Agora que você já conhece os princípios básicos de uma empresa humanizada, conheça a seguir outras características principais destas organizações.

Principais características de uma empresa humanizada

Ainda de acordo com o livro Empresas Humanizadas, as principais características deste tipo de empresa são:

  • Propósito que vai além do aspecto financeiro;
  • Alinhamento entre os interesses de todos os stakeholders;
  • Menor diferença salarial entre a liderança e os demais colaboradores;
  • Melhor remuneração e melhores benefícios em comparação aos concorrentes;
  • Alto investimento na qualificação dos colaboradores;
  • Baixa rotatividade de colaboradores em relação ao segmento de atuação;
  • Menor investimento em marketing e melhor resultado que os concorrentes;
  • Parcerias de colaboração mútua com fornecedores;
  • Cultura corporativa como maior patrimônio;
  • Inovação e quebra de convenções dentro de segmento;
  • Adaptação rápida a novos cenários e mais resistência a pressões.

Se sua empresa tem estas características, ela apresenta todas as condições de uma empresa humanizada, que já está alinhada às necessidades do mundo atual e pronta para conseguir grandes resultados. Mas será que os resultados são tão melhores assim? 

As empresas humanizadas têm melhores resultados?

Empresas humanizadas trazem lucro e crescimento a longo prazo.

Você deve estar pensando “na teoria tudo parece ótimo, mas, e na prática, como são os resultados das empresas que aplicam este novo modelo de gestão?”. Para esta pergunta, o livro Empresas Humanizadas traz um levantamento animador.

De acordo com os autores, as empresas humanizadas se mostram muito mais lucrativas ao longo do tempo. Para exemplificar isso, o livro traz um gráfico que compara a evolução do faturamento dessas empresas em comparação a outros modelos de gestão.

No gráfico, as empresas humanizadas são comparadas com as do índice S&P 500 (as 500 melhores empresas para investidores no mercado de ações) e com as 11 empresas citadas no livro Good to Great – Empresas Feitas para Vencer, de Jim Collins.

Extraído do livro Empresas Humanizadas/Site exame

Quando se compara o faturamento ao longo do tempo, fica claro que as empresas que focam sua gestão em aspectos mais humanos do que estritamente financeiros têm melhores resultados.

E no Brasil, quais são as empresas mais humanizadas? Veja a seguir os dados da pesquisa Empresas Humanizadas no Brasil.

As empresas mais humanizadas do Brasil

A pesquisa Empresas Humanizadas foi realizada por Pedro Paro em seu trabalho de doutorado pela EESC-USP, e seu objetivo é gerar uma referência positiva e mostrar exemplos inspiradores para o mercado brasileiro, em contraste ao nosso cenário de crise e corrupção.

O estudo listou 1115 empresas que adotam a humanização em seu cotidiano e têm o capitalismo consciente como seu modelo de atividade. A lista não tem classificação, para evitar a competição, e sim gerar inspiração, cooperação e trocas de boas práticas.

De todas as instituições participantes, confira, abaixo, algumas das empresas citadas no estudo como as mais humanizadas do mercado brasileiro, com base nos princípios já citados anteriormente aqui neste artigo, também presentes no livro Fundamentos do Capitalismo Consciente:

Provavelmente você percebeu que já conhece e se identifica com muitas destas empresas. Isso porque elas construíram suas imagens gerando valor para a sociedade, e você também pode seguir por este caminho.

5 boas práticas de empresas humanizadas

1. Invista na capacitação dos colaboradores – isso eleva a qualidade do serviço;

2. Reformule os objetivos – comece humanizando a própria estrutura da empresa;

3. Humanize seu atendimento eletrônico – máquinas podem ser amigáveis e prestativas;

4. Valorize seu cliente – faça-o sentir-se único;

5. Ofereça benefícios atrativos aos seus colaboradores – reforce seu employee experience.

Dentre as novas tendências de benefícios corporativos estão os benefícios flexíveis, que podem ser selecionados e utilizados de acordo com as preferências dos seus colaboradores. Você determina um valor e os benefícios disponíveis, e o colaborador utiliza como desejar.

E para oferecer ainda mais qualidade de vida para seus colaboradores, o iFood está promovendo uma verdadeira revolução nos benefícios corporativos flexíveis com o iFood Refeição, o vale-refeição da rede iFood. Fique por dentro!

O futuro da sua empresa está em suas mãos

Reformule seus conceitos e cresça no mercado!

Adotar práticas mais humanizadas está ao alcance de todos os gestores. E para os autores do livro Fundamentos do Capitalismo Consciente, este conceito ganha espaço em um momento único:

“O mundo dos negócios está experimentando amplas mudanças na compreensão de seus propósitos fundamentais e em como as empresas devem operar. […] Líderes desse novo contexto são campeões de uma nova e humanista visão do papel do capitalismo na sociedade […] para alcançar o bem-estar comum.”

E qual seria o impacto dessa nova visão nas empresas que não se adaptarem a essa nova tendência? Na opinião dos autores de Empresas Humanizadas

“Os stakeholders estão exigindo cada vez mais […]. Os clientes vão fechar suas carteiras para empresas que não se alinharem. Os melhores colaboradores vão ser contratados em outros lugares. Fornecedores vão favorecer as empresas que os tratam com respeito.”

Neste sentido, os autores continuam:

“Comunidades vão tornar mais difícil a vida das empresas que colocam os acionistas acima de tudo. E os mercados financeiros vão restringir o fluxo do capital e aumentarão o seu custo.”

Para Herb Kelleher, fundador e líder da Southwest Airlines, empresa aérea low cost que faz parte da lista de Empresas Humanizadas e acumula bilhões de faturamento em mais 45 anos de operação, sem nunca perder dinheiro:

“Seus colaboradores vêm em primeiro lugar. Se você tratá-los bem, sabe o que vai acontecer? Seus clientes voltam, e isso vai fazer os acionistas felizes. Comece com os colaboradores e o resto seguirá.”

Gostou do artigo? Então acesse o site iFood Empresas para conhecer todos os nossos produtos ou continue navegando em nosso blog para conferir mais artigos com assuntos relevantes para sua empresa e carreira profissional.

Gostou? Compartilhe!

Por: Fernanda Capella

Coordenadora de Marketing de Conteúdo, copywriter, especialista em conteúdo de performance e comunicação. Amante de tecnologia, negócios, café e gastronomia.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.