Conceitos como a educação continuada, tradução do termo inglês lifelong learning, se fazem cada vez mais importantes. Isso porque, através do investimento em conhecimento e a capacitação dentro do âmbito escolhido, os profissionais adquirem mais oportunidades para exercer suas atividades no mercado de trabalho.

No Brasil, possuímos um percentual relevante em relação à formados trabalhando fora de suas áreas. Entre todos os profissionais com ensino superior, apenas 38% atuam em nichos não relacionados ao seu diploma, o que demonstra que apenas a graduação não é suficiente, sendo necessário se especializar em outros campos.

Sendo assim, quem investe e se adequa a esse conceito se coloca a frente não apenas dos concorrentes a vagas específicas, mas do ideal antigo de conhecimento diplomado, inovando as páginas do próprio currículo e construindo convicções dentro do próprio ambiente de trabalho, o que gerará uma maior credibilidade.

Com base nisso, detalharemos aqui tudo sobre a educação contínua e campos relacionados, de forma a capacitá-lo ainda mais para sua área de atuação. Continue acompanhando e se destaque no mercado!

O que é educação continuada? 

Em linhas gerais, podemos definir a educação continuada enquanto aquisição constante de novos conhecimentos, seja para a área de formação profissional ou entretenimento próprio. Sendo assim, caracteriza-se como uma busca frequente por novos termos, dados e teorias que criem novos insights para os trabalhos já conhecidos. 

Comumente, é muito utilizada por profissões que possuem sucessivas atualizações, como na área da medicina, nutrição, enfermagem, didática e tecnologia. No entanto, a técnica já se mostrou tão benéfica em diversos âmbitos que possui o apoio do Ministério da Educação, com a implementação de um projeto próprio relacionado. 

Portanto, é evidente que o termo está em pauta há algum tempo e tende a crescer cada vez mais, atingindo novos campos profissionais e rompendo os limites estáticos da formação acadêmica.

A educação e mercado de trabalho

Com as constantes transformações da sociedade e mercado a educação continuada é essencial para aqueles que desejam se manter atualizados.

Falar sobre educação continuada foi por muito tempo um assunto restrito a área da saúde, devido à ênfase ao tema pela Organização Pan-Americana de Saúde. Apesar disso, pouco a pouco o termo se espalhou por diferentes âmbitos, atingindo o ramo empresarial e da indústria, sendo, atualmente, bastante aplicado nessas áreas.

A introdução da tecnologia e a revolução 4.0 também foram grandes incentivadores do tópico. Afinal, os profissionais do ramo precisaram deixar o conceito de suas próprias “caixas” e saírem em busca de novos conhecimentos para entender as máquinas. 

Com a transformação digital e a constante introdução da inteligência artificial nas mais variadas indústrias, é necessário pesquisar cada vez mais e desbravar manuais atualizados e novas tendências de atuação.

Sendo assim, torna-se evidente que a educação continuada dentro do ramo empresarial já é uma realidade. As equipes de gestão incentivam seus funcionários a realizarem cursos, enquanto os gestores, por sua vez, são incentivadas pelos diretores a buscar novas especializações. 

Desse modo, o nível de formação acadêmica entre os brasileiros tende a crescer, ainda mais em tempos onde o EAD é a saída para falta de tempo e poder monetário.

Em meio a isso, também é indubitável que o formato continuado de educação se tornará cada vez mais um diferencial competitivo. Afinal, ele proporciona a atualização constante, bem como a descoberta de novos temas e técnicas para atuação e criação de processos.

Lifelong learning e o rompimento com a educação formal

O conceito de lifelong learning rompe com a ideia de carreiras pré-determinada e cria uma nova concepção: um aprendizado novo, autodidata e livre

Por meio dele, aprende-se conteúdos diferentes, não limitados às grades curriculares estabelecidas pelo território nacional. Cursos livres, e-books, vídeo aulas e podcasts são apenas alguns exemplos de materiais utilizados nesse novo universo de conhecimento proposto pela educação contínua.

Desde pequenos somos acostumados, orientados e guiados por um caminho incentivador da carreira acadêmica. Ao longo da progressão no ensino básico passamos por diversas formaturas até alcançar o nível médio e a catapulta para o ensino superior. 

A partir de então, as opções oferecidas pela educação formal para quem quer continuar seus estudos são pós-graduação, mestrado, doutorado e PhD. Entretanto, a ideia de lifelong learning vem nos mostrar que existem outras possibilidades e etapas pelas quais um estudante pode passar para evoluir ao longo da sua carreira.

Linkedin learning e o foco no conhecimento prático

Que o crescimento da educação continuada evoluiu nos últimos tempos, não há dúvida alguma. 

Cada vez mais pessoas entendem o quanto a aquisição de conhecimento é importante para a ascensão no mercado profissional, bem como para pleitear novos cargos. Assim como os gestores entendem a importância de incentivar os seus funcionários a se aperfeiçoarem e adquirirem novos conhecimentos.

O próprio Linkedin, plataforma responsável por unir contratantes e candidatos, já aderiu ao tema. A rede social de cunho profissional valoriza e impulsiona cada vez mais aqueles que buscam por conhecimento, bem como pela valorização do currículo. Em 2020 já são mais de 575 milhões de usuários cadastrados no site.

É nesse cenário que o Linkedin learning foi criado e tem ganhado espaço. Atualmente, são 82 cursos em português disponíveis para quem deseja continuar estudando. As áreas abordadas nos cursos oferecidos são as mais diversas, de Excel e Power Point até os relacionados à gestão comportamental, também chamadas de soft skills.

Assim que um curso é finalizado, a certificação é creditada automaticamente pelo site dentro do perfil do usuário.

Sendo assim, pode-se estudar e continuar aprimorando o currículo dentro da própria plataforma que oferece as vagas. Desse modo, as chances de conseguir um novo cargo e obter sucesso na área crescem consideravelmente. 

As melhores plataformas para educação continuada na atualidade

A educação continuada permite a liberdade de escolha de plataformas e cursos que melhor se adequem às necessidades de cada um.

Que o Linkedin learning é referência no mercado, não há dúvida alguma. No entanto, fazer uso da educação continuada é ser livre para buscar os melhores cursos e aprendizados de acordo com cada área de atuação, encontrando novas instituições e caminhos para o aprendizado.

Porém, é preciso sempre contar com instituições de qualidade e que agreguem valor ao currículo. Confira algumas das preferidas dentro do ramo!

Coursera

Famosa por suas parcerias com as universidades Harvard e Stanford, a melhor opção dentro da instituição é a especialização. Se trata de um conjunto de cursos, comumente 10, que quando finalizados oferecem um certificado único e bastante valorizado no mercado.

Um ponto positivo é que o conhecimento ofertado pela empresa é bastante acessível e, em alguns casos, gratuito. Sendo assim, mesmo quem não possui uma grande quantia para investimento pode aprimorar seu currículo e se tornar competitivo no mercado.

Portal educação

Um dos mais tradicionais e conhecidos, o Portal Educação já recebeu diversas premiações ao longo do seu tempo de atuação.

Os cursos são mais focados em áreas formais, como gestão, administração e engenharia. Portanto, são ótimas opções para quem deseja apresentar um diferencial visando o crescimento de carreira e a competitividade com a concorrência.

Udacity

Como foco na revolução tecnológica, a Udacity tem como professores profissionais que atuam em empresas como o Facebook e o Google. 

Os cursos ofertados possuem um enfoque na era digital, desde automação de processos até a introdução de softwares no mercado. Desse modo, é uma ótima opção para quem deseja investir no conceito 4.0 para a carreira.

Veduca

A plataforma Veduca é uma empresa com 8 anos de história com foco em ampliar o acesso à educação por meio de cursos on-line. Contam com parcerias grandes instituições, Harvard, USP e FIA, além de outras empresas e profissionais do mercado. 

As temáticas abordadas nos cursos são divididas entre: gestão, carreira, inovação, inteligência emocional, diversidade e inclusão, vendas, sustentabilidade, finanças e ciências exatas. E são oferecidas de forma gratuita ou paga, com valor acessível, para diversos tipos de público.

Trilha na prática

A fundação estudar é uma organização sem fins lucrativos que investe no desenvolvimento de jovens e na preparação de suas trajetórias. E no ano de 2020 disponibilizou a Trilha na prática, focada no desenvolvimento de pessoas através de diversos conteúdos gratuitos liberados mês a mês. 

Nessa proposta, os participantes são protagonistas de sua própria jornada, embarcando em temáticas como autoconhecimento, liderança, inteligência emocional e comunicação interpessoal. 

Aqui, finalizamos nossas recomendações, mas você conhece outras plataformas que oferecem bons cursos para aprimoramento da carreira? Compartilha com a gente nos comentários! 

Através desses aprimoramentos proporcionados pela educação continuada, todos podem se diferenciar dos profissionais estáticos, que se restringem a base de conhecimento antiquada nas universidades tradicionais.

Se você ficou interessado em saber mais sobre educação contínua e outros temas importantes do mercado atual, continue acompanhando os conteúdos do nosso blog! 

Através dele você poderá aprender cada vez mais sobre como proporcionar um ambiente adequado aos seus colaboradores e dicas para transformá-los na força de trabalho que a sua empresa precisa!

Gostou? Compartilhe!

Por: Paulo Pacheco

Advogado, Paulo possui bacharelado e pós-graduação em direito na FGV. Atua com direito empresarial há 10 anos e tem a ambição de tornar o direito próximo do cotidiano ao trazer o mundo jurídico para negócios e ao trazer negócios para o jurídico. Foi membro fundador da Comissão de Estudos e Legislação em Empreendedorismo Criativo da OAB de São Paulo, junto com grandes figuras como founders da Loft, Justtos e Bonuz. Na equipe iFood, estruturou e foi responsável pela expansão do iFood Restaurantes ao participar das negociações com grandes redes logo nos primórdios da organização. Atualmente, atua em seu xodó, iFood Benefícios, como Coordenador Jurídico. Amante de culinária e nerd de carteirinha, Paulo também se dedica a conhecer bons pratos, fazer trilhas e ao fundamental videogame nas horas vagas.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários