Clima e cultura organizacional são dois termos muito conhecidos no ambiente corporativo e para quem trabalha com gestão.

Ambos são de extrema importância para qualquer empresa que deseja crescer no mercado, pois influenciam diretamente na motivação de seus colaboradores e na produtividade da companhia.

É de conhecimento de todos que uma equipe engajada, que veste a camisa, se empenha e busca o melhor para a empresa é a chave do sucesso de qualquer organização. 

Um grupo com essas características tende a aumentar as vendas, cuidar do patrimônio, valorizar o trabalho e, principalmente, ajudar no desenvolvimento da empresa, aumentando a produtividade individual e coletiva da companhia.

Porém, no trabalho em home office, como manter um bom clima e cultura organizacional sem o contato direto com os colaboradores? 

Tendo em vista que, muitas vezes, já é complicado trabalhar com o pessoal dentro de um escritório, aos olhos da liderança e mantendo o vínculo diário, fazer isso remotamente tem sido um verdadeiro desafio para gestores, causando uma série de dúvidas.

Para saber tudo sobre como as empresas podem trabalhar com essas variáveis, continue a leitura conosco, pois aqui trataremos de maneira aprofundada este tema atualmente tão importante.

Aproveite e descubra mais sobre as características da cultura organizacional!

O que é Cultura Organizacional? 

De acordo com Idalberto Chiavenato, professor e pesquisador na área de administração de empresas, a “cultura organizacional é o conjunto de hábitos e crenças, estabelecidos por normas, valores, atitudes e expectativas, compartilhadas por todos os membros da organização.”

Em outras palavras, a cultura organizacional de uma empresa nada mais é do que o conjunto de regras morais e éticas que regem funcionários e gestores da companhia. Ou seja, práticas, políticas e comportamentos internos que são o reflexo da cultura.

Ela pode ser parte do planejamento estratégico de uma empresa, ou construída através de hábitos e características que se firmam durante um período de tempo. 

De qualquer forma, sempre que um novo funcionário é contratado, ele deve ser apresentado à cultura organizacional da corporação, para que haja uma interação e ambos trabalhem em uma mesma linha de pensamento. 

O colaborador que não se adequa a cultura da companhia tende a desmotivar outros membros das equipes, causando sérios problemas no clima organizacional e na produtividade da companhia com um todo.

Juntamente com a cultura organizacional está o código de conduta da empresa, que como o próprio nome sugere, rege as normas de como se comportar e agir dentro da organização. 

Ele deve ser seguido de maneira rígida, pois está intimamente ligado aos valores que a corporação prega e consequentemente a imagem da instituição que será transmitida aos demais.

Além disso, os valores de uma empresa estão ligados a sua identidade e podem ditar se a empresa será vista de forma positiva ou negativa no mercado e  afetando também sua credibilidade junto aos clientes.

Por tratar de valores e crenças, é muito difícil realizar mudanças na cultura organizacional.

Todas as alterações que possam vir a ocorrer devem ser lentas e gradativas, ajudando as pessoas a se adequarem à nova forma de trabalho.

Um bom exemplo disso são as empresas que, com o intuito de aumentar a qualidade de vida no trabalho, decidem fazer uma mudança radical, criando salas de descompressão, com mesas de jogos, video games, livros e etc.

Alegando que a partir daquele momento o rendimento dos funcionários irá aumentar.

Isso pode, de fato, vir a acontecer, mas antes deve ser realizado um estudo analisando se tal mudança irá de fato contribuir para a melhora da organização.

Caso contrário, essa atitude se tornará apenas um desperdício de investimento, o qual poderia ter sido utilizado para fins mais úteis.

O que é clima organizacional?

Até então, vimos que a cultura organizacional de uma empresa é o conjunto de valores que guiam o ambiente de trabalho. Deste modo, o clima organizacional é a forma como os funcionários se sentem em relação a isso.

Ou seja, o clima organizacional é a imagem que os colaboradores têm de uma empresa.

Para isso, são levados em consideração os fatores que contribuem para criar um ambiente de trabalho saudável. Como valorização do trabalhador, políticas de recursos humanos, comunicação horizontalizada e identificação de valores.

No geral, a regra é simples: quanto mais a empresa valoriza o colaborador, mais o colaborador valoriza a empresa. Assim, o clima organizacional é o principal indicador de satisfação — ou insatisfação — dos funcionários.

E, acredite: isto é um fator determinante para o sucesso de qualquer negócio. Afinal, profissionais desgastados tendem a ser menos produtivos. Por outro lado, profissionais satisfeitos tendem a entregar cada vez mais resultados.

Dessa forma, empresas que não investem em garantir que o clima organizacional permaneça alto, estão criando obstáculos para o próprio crescimento. 

Qual é a diferença entre clima e cultura organizacional?

Embora sejam termos similares e comumente confundidos, clima e cultura organizacional são dois assuntos distintos. Por isso, é preciso entender o conceito de cada um para poder implementá-los de maneira eficiente.

Neste sentido, a cultura organizacional é o conjunto de normas, comportamentos e valores que regem uma organização. Ela pode ser entendida também como a identidade da empresa, a forma como ela quer ser vista pelos funcionários e pelo mercado.

Já o clima organizacional é um tipo de termômetro que mede o nível de satisfação dos funcionários em relação à instituição em que atuam. Ou seja, é a maneira como os colaboradores realmente enxergam a empresa e como se sentem em relação a isto.

Assim, embora sejam conceitos relacionados, não significam a mesma coisa. Mas, trabalham juntos para criar um ambiente de trabalho mais saudável e produtivo. O que gera resultados cada vez maiores para a organização.

Qual é a relação entre cultura e clima organizacional?

Além disso, a cultura organizacional é formada e se desenvolve junto com a organização. Assim, é um fator consolidado e que demanda um processo lento para ser alterado.

Dessa forma, toda e qualquer ação que tenha por objetivo a mudança de uma cultura precisa ser pensada e planejada a longo prazo. Afinal, não é uma tarefa fácil mudar os hábitos dos profissionais que atuam na empresa, principalmente aqueles com muito tempo de casa.

No entanto, é de extrema importância realizar ações diárias, visando que o clima nas equipes e na empresa seja o mais positivo possível e esteja de acordo com os objetivos que se deseja alcançar.

Em contrapartida, o clima organizacional é mutável e pode ser afetado tanto por fatores internos quanto externos. Por isso, é importante estar sempre realizando novas pesquisas de clima para entender como anda o ambiente de trabalho.

Nesse cenário, torna-se evidente que qualquer mudança cultural precisa necessariamente também estar envolvida com o clima organizacional. 

Se o objetivo, por exemplo, é criar uma cultura cujo foco é o alto desempenho das equipes, é necessário começar criando um clima de urgência, com os gestores valorizando prazos, exigindo padrões de qualidade, estipulando metas e dando recompensas para quem atingi-las.

Por outro lado, se o objetivo fosse construir uma cultura organizacional cujo foco estivesse na satisfação total dos clientes, seria necessário primeiro pensar em um clima organizacional que priorize os funcionários.

Dessa forma, com colaboradores mais satisfeitos, a qualidade de produção consequentemente irá aumentar.

A construção de um clima e de uma cultura organizacional adequada faz parte do escopo de responsabilidades de toda a empresa, e não somente do RH, como muitos pensam. 

Logo, é preciso um esforço conjunto de toda a equipe para atingir o ápice de uma empresa, cujo clima e cultura organizacional andam sempre juntos e devem ser pensados como um conjunto.

Por isso, empresas que adotam uma cultura organizacional pautada em reconhecimento e valorização estão sempre um passo à frente quando o assunto é clima organizacional.

E este também é o grande motivo pelo qual as marcas de sucesso têm investido cada vez mais em benefícios corporativos. Principalmente aqueles relacionados à jornada flexível, gestão horizontal e investimento profissional.

Qual a importância de uma Cultura Organizacional definida? 

Há algum tempo, o ambiente de trabalho era visto como um local que as pessoas odiavam estar. Reclamações sobre as condutas de gestores e a falta de reconhecimento nas empresas eram um dos temas principais das reclamações dos colaboradores. 

Hoje, por outro lado, as organizações têm se preocupado mais com o bem-estar dos funcionários, visto que isso reflete diretamente nos comportamentos dentro do ambiente de trabalho. 

Sabe-se, portanto, que a cultura organizacional é a responsável por definir os objetivos do negócio, representando a sua missão e valores para os colaboradores e os clientes. 

Assim, ter esse conceito bem definido dentro das empresas auxilia diretamente na obtenção de vantagens competitivas e uma melhora da imagem da marca pelo público. 

Alguns dos benefícios adquiridos por uma boa cultura organizacional são: 

  • reconhecimento de marca e recompensa para os colaboradores por um bom trabalho, o que reflete em uma melhora na produtividade e na satisfação dos trabalhadores;
  • formação de equipes mais engajadas e produtivas nos seus respectivos setores;
  • integração de funcionários, tendo início no primeiro momento de ciclo de vida do colaborador dentro da empresa; 
  • aprendizagem e desenvolvimento, tanto para colaboradores como também para gestores;
  • comunicação eficaz entre equipes de diferentes áreas. 

Dessa maneira, quando há uma cultura empresarial bem trabalhada, todo o ambiente é impactado e experimenta uma evolução, passando a produzir mais e melhor. 

Componentes da Cultura Organizacional de uma empresa

Até aqui, nós falamos sobre como a cultura organizacional de uma empresa influencia diretamente no comportamento positivo e proativo dos colaboradores. 

No entanto, para que esse conceito seja assertivamente implementado no ambiente de trabalho, é fundamental que alguns dos seus componentes sejam considerados. 

Uma boa alternativa, por exemplo, é desenvolver um deck de cultura que seja de fácil entendimento para os colaboradores se conectarem mais com os valores da empresa.

Como resultado, um bom trabalho será realizado e a cultura organizacional fará com que a empresa conquiste melhores profissionais e resultados adequados às necessidades da marca.

Entre os principais pontos a serem considerados, listamos abaixo aqueles que têm maior relevância, como:

Artefatos

Isso se refere às situações iniciais que cada indivíduo sente quando se depara com uma organização. 

Nesse sentido, trata-se de padrões, comportamentos e serviços dos colaboradores de uma empresa. Por exemplo, a maneira como as pessoas se vestem, se comportam como um grupo e se comunicam entre si. 

Portanto, os artefatos sinalizam como é a instituição e seus valores mais aplicáveis. 

Por exemplo, os artefatos correspondem a uma maneira individual de cada funcionário em uma organização. Nesse sentido, quando juntas em um grupo, a organização consegue sinalizar para outros indivíduos quais são os valores da empresa — por meio de seus funcionários. 

Pressupostos

Trata-se do nível mais íntimo de uma organização. 

Em linhas gerais, as pressuposições básicas são as percepções, crenças e sentimentos pelos quais as pessoas se guiam dentro de uma empresa. 

Nesse contexto, isso se refere ao motivo das pessoas fazerem o que fazem dentro da organização. 

Valores compartilhados

É o que define os motivos pelos quais as pessoas fazem o que fazem dentro de uma organização. 

Dessa forma, isso se refere aos valores relevantes compartilhados pelos membros da equipe. 

Além disso, é essencial se atentar ao orçamento disponível para implementar a cultura organizacional dentro da empresa. 

Em primeiro lugar, vale ressaltar que um grande budget não é necessário para que isso seja realizado, visto que o primeiro passo para a aplicação consolidada desse conjunto de técnicas é a força de vontade e a união de times em prol de um único objetivo. 

Por isso, não se preocupe em implementar a cultura organizacional gradualmente. O importante é que ela seja aplicada. 

Como explicado anteriormente, isso pode ser feito por meio de aprimoramentos e reuniões em time que abordam explicitamente as missões e valores da organização

Como criar esse ambiente mesmo com budget reduzido?

Quando pensamos em cultura como um todo, geralmente associamos este conceito à experiências. Então, por que com a cultura organizacional isto seria diferente?

A força da cultura organizacional de uma empresa não está relacionada ao limite do seu budget. Está relacionada aos seus valores e à experiência que o ambiente de trabalho oferece ao colaborador. 

Afinal, benefícios corporativos voltados para o financeiro podem até ser atrativos para conquistar novos talentos. Mas, é a relação entre o profissional e a empresa que vai fazer com que eles permaneçam.

Dessa forma, isto pode ser conquistado por meio de oportunidades que não estão diretamente ligadas ao financeiro. Como jornadas de trabalho flexíveis, possibilidades de home office, alto nível de autonomia, gestão horizontalizada e participativa e, principalmente, propósito.

Isto porque empresas que têm objetivos compartilhados — e não impostos —, conseguem não apenas engajar os funcionários a conquistar o resultado desejado. Mas, alcançar resultados ainda maiores.

Quais são os aspectos da cultura organizacional que podem impactar negativamente o clima organizacional?

É muito comum que a cultura da empresa venha a nascer naturalmente, junto com a sua fundação, muitas vezes se tratando de um reflexo das características de seu fundador. 

No entanto, assim como na cultura de uma sociedade, é possível que com o passar do tempo ela sofra adaptações e mudanças, evoluindo de acordo com diversos fatores, como a economia e mudanças na gestão, além de transformações na sociedade.

Ademais, o fato é que a cultura  afeta diretamente o comportamento dos colaboradores.

Por exemplo, quando trabalhamos em um ambiente desorganizado, extremamente hierárquico e sem tarefas bem definidas, não criamos motivação e pertencimento ao nosso trabalho.

Por esse motivo, quando uma cultura organizacional é boa e bem disseminada, partindo desde a diretoria até o mais baixo nível hierárquico, toda a empresa tende a manter uma boa sincronia interna, garantindo assim o sucesso de seus planejamentos e estimulando o crescimento de todos.

É muito importante ressaltar que quem orienta o perfil cultural da empresa é a sua gestão, e por isso é tão importante formar bons líderes que motivem os funcionários e deem bons exemplos.

Para transformar o sucesso em fracasso basta que a gestão da empresa não dissemine de forma correta as informações, desmotivando os funcionários. 

Além disso, se a empresa não possui uma missão, visão e valores bem definidos, é impossível engajar as equipes em um objetivo comum.

É preciso de foco, objetivos, limites, e padrões para atingir o sucesso em todos os âmbitos.

Como preservar clima e cultura organizacional no trabalho remoto?

Segundo uma pesquisa da empresa de monitoramento de mercado Hibou, atualmente, 6 em cada 10 brasileiros estão em regime de trabalho remoto.

Considerando que na era tecnológica manter uma boa cultura e um clima organizacional favorável para a empresa já era complicado, fazer isso em um regime de trabalho home office tem se tornado um verdadeiro desafio.

Apenas com princípios e valores muito bem alinhados é possível manter o foco e o engajamento com uma equipe que trabalha a distância. 

Portanto, é preciso investir em manutenção e em comunicação, mas sem perder o contato e intimidade que o escritório ou ambiente de produção permitem. 

Pesquisas de clima, eventos de integração, happy hours e reuniões estratégicas com todos os colaboradores são bons exemplos que garantem um bom clima e cultura organizacional. 

Uma cultura forte é caracterizada pelo trabalho em grupo sendo realizado de maneira semelhante, sem a necessidade de ordens constantes da gestão. 

Em épocas de crise, com os colaboradores trabalhando em diversos locais diferentes, ter valores alinhados faz com que os trabalhos continuem sendo executados na mesma direção, tornando a tomada de decisão muito mais rápida e eficiente.

Em épocas de trabalho remoto, é importante ressaltar em cada oportunidade os valores e missões da empresa, fazendo que os colaboradores se sintam parte do todo indiferentemente de onde estejam. 

Em momentos de crise, a empresa precisa se mostrar forte perante seus colaboradores, transmitindo a eles segurança.

Quando há uma cultura organizacional forte esse processo é natural, através da gestão.

Além disso, é preciso se reinventar e buscar soluções alternativas que se encaixem no novo contexto das empresas. 

É normal que algumas atividades realizadas anteriormente dentro do escritório hoje não façam mais sentido. Assim, é natural que os colaboradores atuem em outras frentes, se desenvolvendo também.

Reuniões rápidas diárias, encontros ocasionais entre as lideranças e formação de novos grupos de trabalho são ações que contribuem para que a cultura de uma organização continue forte mesmo diante dos novos desafios.

Mais do que nunca os gestores e o setor de RH são importantes nessa nova rotina de home office.

Deles parte a iniciativa para manter a equipe engajada, colocando os colaboradores dentro das tomadas de decisão e fazendo com que se sintam parte da empresa, mesmo que não estejam de fato atuando dentro dela.

Quando uma cultura organizacional é madura e forte, ela é parte também dos colaboradores, intrínseca nas atividades que cada um desenvolve e automaticamente faz com que o clima organizacional se mantenha, mesmo que remotamente.

Ações do iFood Empresas para melhorar a cultura organizacional

O iFood Empresas oferece soluções para as organizações que estão trabalhando de forma a sempre melhorar o seu desempenho e a motivação entre os colaboradores. 

Com soluções práticas, estamos atuando para ajudar a manter o mercado vivo mesmo em épocas complicadas como essa.

O iFood Card, por exemplo, pode ser utilizado como um vale presente através do qual os gestores podem garantir uma experiência gastronômica aos seus colaboradores, sem necessidade de contato ou exposição de sua segurança. 
Gostou do artigo? Clique no botão abaixo e conheça nossos serviços que prometem revolucionar os benefícios corporativos!

Gostou? Compartilhe!

Por: iFood Benefícios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.