Todo profissional procura saber quais são os benefícios de uma empresa antes de se candidatar para uma vaga. Eles possuem um peso enorme na decisão e também na retenção de talentos. Imagine, então, se sua empresa oferecer benefícios flexíveis?

A flexibilidade pode ser o fator-chave para trazer os melhores nomes do mercado para o seu time. Ao oferecer exatamente o que cada funcionário quer e precisa, você aprimora as relações no ambiente de trabalho e se destaca facilmente entres os concorrentes.

Se você nunca ouviu falar de benefícios flexíveis, ou já conhece e quer entender melhor como eles funcionam, você chegou no artigo certo! 

Continue lendo e aprenda tudo sobre o assunto. No fim, você terá todas as informações para saber se esse modelo faz sentido para a sua empresa. Acompanhe!

O que são benefícios flexíveis?

Saiba sobre os benefícios flexíveis e dê mais liberdade aos seus colaboradores.

Benefícios flexíveis são um modelo de oferta de benefícios empresariais, no qual os colaboradores podem escolher entre diversas opções para montar seu próprio pacote.

Esse é um sistema bem diferente do tradicional. Normalmente, as empresas apresentam um pacote único de benefícios para todos os funcionários, que incluem itens básicos como vale alimentação, plano de saúde e seguro de vida.

Contudo, a busca por bons talentos se torna cada vez mais acirrada em inúmeros segmentos. Por isso, só oferecer o mesmo pacote não traz nenhum diferencial para sua proposta de emprego, principalmente se a remuneração estiver dentro da média da categoria.

Com os benefícios flexíveis, você dá ao profissional a chance de escolher, o que por si só já é um enorme diferencial. Ele pode analisar o que mais precisa naquele momento da vida e optar por algo diferente do colega, mesmo que eles estejam em posições similares.

Como funciona

É claro que há regras dentro do modelo dos benefícios flexíveis. Geralmente, as empresas usam sistemas de pontos para fazer a distribuição. Cada companhia tem suas próprias políticas quanto a isso. 

O ideal é que seja definido um número máximo de pontos a serem consumidos por cada grupo de funcionários, respeitando a igualdade entre cargos para que seja justo para todos.

Esses pontos serão gastos pelo colaborador com cada benefício que ele escolher. Enquanto ele se manter dentro do limite estipulado, não haverá desconto em folha de pagamento. Por exemplo:

Ana tem 100 pontos para escolher seus benefícios. Ela decide usar 50 para o plano de saúde, 30 para o vale refeição e 20 para a academia.

Marcelo também tem 100 pontos. Ele usa 30 para vale refeição, 30 para auxílio-creche, 20 para academia e 20 para um curso de idiomas.

É importante ressaltar que cada ponto equivale a um valor em reais que é estipulado por cada empresa. Se, por exemplo, a empresa decidiu que cada 1 ponto será referente a R$1,00 e o plano de saúde exige 50 pontos, serão descontados R$50,00 do banco de pontos do funcionário.

Nenhum deles terá desconto, já que estão dentro do limite de pontos. Se ultrapassarem, a política da empresa definirá o valor de acordo com a quantidade de pontos extras.

Outro ponto importante é a possibilidade de troca de pacote. Não é possível trocar a qualquer momento, mas você pode definir um período específico para isso. A cada semestre, por exemplo, é uma escolha bem popular.

A equipe saberá que seus benefícios terão validade pelos próximos seis meses e, se desejarem, poderão redistribuir os pontos para criar outro pacote.

Outras regras devem ser criadas para casos diversos. O que fazer com funcionários que não usam todos os pontos? Eles podem acumular para a próxima troca? Há um limite de troca de pacote por funcionário? Tudo isso depende da empresa.

O que diz a legislação

A legislação trabalhista não diz respeito aos benefícios flexíveis, razão pela qual é recomendado implementar o modelo a partir de um Acordo Coletivo de Trabalho.

Com os devidos cuidados, não há razão para preocupações legais. Os maiores riscos de processos trabalhistas residem em dois fatores: desigualdade de tratamento e conversões em dinheiro. Ambos são contornáveis.

Na primeira situação, é responsabilidade da empresa oferecer as mesmas condições dentro do programa de pontos para funcionários de funções iguais. Em alguns casos, a gestão define até alguns benefícios básicos para todo o quadro e implementa o sistema de pontos a partir daí.

No segundo caso, a regra é simples: nenhum benefício pode ser convertido em dinheiro. Isso já é uma norma básica para o modelo tradicional, então não há mudanças a serem feitas aqui. A gestão de benefícios já considera algumas obrigatoriedades desde o começo. 

Quais as vantagens para a empresa?

Grandes empresas inovam seus benefícios para a experiência de seus colaboradores.

As vantagens dos benefícios flexíveis para a empresa estão relacionados, principalmente, com a captação e retenção de talentos. Mas vai além disso. Eles fazem uma grande diferença para o crescimento da empresa. 

Confira algumas das principais vantagens e entenda como elas impactam os negócios positivamente!

Motivação e produtividade

Quanto mais satisfeitos os funcionários estiverem com seus benefícios flexíveis, mais motivados eles se tornam. A produtividade é a principal consequência. Seja no sentido de produzir mais ou melhor, a empresa só tem a ganhar com o resultado.

Cultura organizacional

O clima e a cultura da empresa são essenciais para manter uma boa relação entre toda a equipe. Os benefícios criativos para funcionários permitem uma troca saudável de experiências, sempre pautada na decisão de cada um. Isso também valoriza a diversidade da organização.

Inovação

Benefícios flexíveis e benefícios inovadores nas empresas são uma maneira estratégica de sair na frente no mercado. Ao investir em inovação, a imagem do negócio se altera em um todo. Além da atração de talentos, você também transmite a mensagem de um pensamento avançado, um posicionamento voltado para o futuro e para o desenvolvimento.

Redução de custos

Muitos gastos no RH são direcionados a altas taxas de turnover e de absenteísmo. Colaboradores motivados e engajados reduzem significativamente esses números. Portanto, você se preocupa menos com o ciclo de demissões e contratações e foca na produção.

Monitoramento e análise

Com o tempo, as escolhas mais populares entre os colaboradores se tornarão claras. É importante oferecer um amplo leque de opções, mas ele poderá ser reduzido a partir da análise de escolhas. Isso também permite identificar oportunidades que combinam melhor com o perfil da sua equipe.

Quais as vantagens para o colaborador?

Quem mais se dá bem com esse novo modelo de benefícios flexíveis é o colaborador. Veja quais as vantagens para o dia a dia do trabalhador!

Satisfação

O maior propósito dos benefícios corporativos é trazer satisfação aos colaboradores, e a flexibilidade é a melhor nisso. A própria escolha é um fator satisfatório, pois permite que cada pessoa defina um pacote de acordo com o que faz sentido para sua realidade. Isso é especialmente valorizado por equipes jovens.

Experiência

A experiência de trabalho se torna muito mais agradável quando existe a noção de que cada profissional é importante. Os benefícios flexíveis fortalecem essa sensação, já que a vivência de cada um é personalizada e única.

Mudança

Como é possível alterar o pacote dentro de determinados períodos, o colaborador ganha a possibilidade de mudar suas decisões conforme sua vida pessoal também muda. Por exemplo, alguém que se torna pai ou mãe vai passar a preferir o auxílio-creche, mesmo depois de anos aproveitando outros benefícios.

Como e quando implantar benefícios flexíveis?

Realize pesquisas de satisfação com seus colaboradores e descubra o que melhorar.

A resposta para essas duas questões tem a ver com o papel do RH na empresa. A partir desse setor é que será possível definir a melhor maneira de implementar o sistema novo.

O RH tem a função importantíssima de avaliar a equipe, inclusive na hora de inovar em algum aspecto dentro dos contratos existentes e futuros. Com essa avaliação, a empresa tomará as decisões certas, nos momentos certos.

O momento certo pode ser bem variável. Se os colaboradores estiverem desmotivados, não há tempo a perder; contudo, se a maioria for mais conservadora, talvez seja interessante expor o plano antes de colocá-lo em prática. O feedback da equipe é fundamental para que o RH faça seu trabalho.

A implementação se dá com alguns passos:

  1. Reúna dados sobre os benefícios ativos atualmente, como as normas de cada, aniversários de contratos e valores investidos;
  2. Com a avaliação do RH, veja quais benefícios da empresa são mais e menos apreciados, bem como quais os perfis predominantes na equipe;
  3. Com todas as informações, defina o investimento possível e determine o sistema de pontos com base no orçamento liberado;

Quais os melhores benefícios flexíveis?

Há muitas opções a serem consideradas de acordo com o perfil dos seus colaboradores. Ainda assim, alguns são mais populares por serem agradáveis para a maioria das pessoas e por serem mais econômicos para a empresa.

É o caso de benefícios digitais, algo cada vez mais implementado. Trata-se de uma versão virtual de algo que não traz a necessidade de itens físicos, como o vale alimentação ou o vale refeição. São mais baratos e práticos, já que costumam exigir apenas o acesso à internet.

No geral, certos benefícios flexíveis são mais escolhidos e podem ou não ter uma versão digital. Alguns exemplos são:

O que é e quais as vantagens do iFood Refeição?

Quer conhecer um tipo de benefício flexível e digital, prático para a empresa e para o colaborador e adorado por todos que gostam de comer bem? Esse é o iFood Refeição.

Para oferecer esse vale refeição revolucionário, a empresa não tem nenhuma taxa surpresa e ainda conta com um sistema de gestão online para organizar todos os dados do benefício. Além disso, o iFood Refeição se enquadra no cadastro PAT e permite algumas isenções fiscais.

Já os profissionais, ganham a facilidade de fazer pedidos pelo iFood a qualquer hora, de qualquer lugar, e podem escolher entre centenas de estabelecimentos. Essa é mais uma forma de favorecer o poder de escolha de cada um!

Os benefícios flexíveis têm a capacidade de fazer a diferença no seu time. Comece pelo estômago e aposte no iFood Refeição!

Gostou? Compartilhe!

Por: Fernanda Rodrigues

Analista de Marketing de Conteúdo com formação em linguística e especialização em comunicação digital. Amante de marketing, negócios e tecnologia.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.